Faça uma doação ao Blog PTlhando New's

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Facebook>Estudo descobre ligação entre popularidade na rede e tamanho de certas regiões do cérebro.




(Reuters) - Cientistas descobriram uma ligação direta entre o número de "amigos" que uma pessoa tem no Facebook e do tamanho de certas regiões do cérebro, levantando a possibilidade de que o uso de redes sociais online podem mudar o nosso cérebro.

As quatro áreas do cérebro envolvidas são conhecidos por desempenhar um papel na memória, respostas emocionais e interações sociais.Até agora, porém, não é possível dizer se ter mais conexões Facebook faz partes específicas do cérebro maiores, ou se algumas pessoas são simplesmente pré-dispostos, ou "hard-wired", para ter mais amigos.


"A questão interessante agora é saber se estas estruturas mudam com o tempo - o que irá nos ajudar a responder a pergunta de se a internet está mudando nosso cérebro", disse Ryota Kanai, da University College London (UCL), um dos pesquisadores envolvidos no estudo .


Kanai e seus colegas usaram imagens de ressonância magnética (RM) para estudar os cérebros de 125 estudantes universitários, todos eles usuários ativos de mídia social do site Facebook, e cruzados com suas descobertas em um outro grupo de 40 alunos.


Eles descobriram uma forte ligação entre o número de amigos do Facebook e da quantidade de "massa cinzenta" na amígdala, o direito sulco temporal superior, o giro médio temporal esquerdo e do córtex entorrinal direito. Grey Matter é a camada de tecido do cérebro onde ocorre processamento mental.A espessura da massa cinzenta na amígdala também foi ligado ao número de amigos no mundo real as pessoas tinham, mas o tamanho das outras três regiões parecia ser correlacionados apenas para conexões online.


Os alunos, em média, tinha cerca de 300 amigos no Facebook, com mais conectado com até 1.000.


Com mais de 800 milhões de usuários ativos em todo o mundo, o Facebook se tornou um componente importante de interação social, especialmente entre os jovens.


"As redes sociais online são massivamente influente, ainda entendemos muito pouco sobre o impacto que têm nos nossos cérebros. Isto levou a um monte de especulações sem suporte a Internet é algo ruim para nós", disse Geraint Rees da UCL.


"Isso mostra que podemos usar algumas das ferramentas poderosas na neurociência moderna para abordar questões importantes -. Ou seja, quais são os efeitos das redes sociais e redes sociais on-line, em particular, em meu cérebro".


Os resultados do estudo foram publicados quarta-feira na revista Proceedings of the Royal Society B.


Heidi Johansen-Berg, da Universidade de Oxford, que não estava envolvido na pesquisa, disse que os resultados eram intrigantes, mas não quer dizer Facebook foi um atalho para tornar as pessoas mais inteligentes.


"Se você obteve-se 100 novos amigos Facebook hoje, então seu cérebro não seria maior amanhã", disse ela. "O estudo não pode nos dizer se o uso da Internet é bom ou ruim para os nossos cérebros."


(Reportagem de Ben Hirschler)


Informações Reuters,
Tradução sabrininha craft*<*