Faça uma doação ao Blog PTlhando New's

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

@@@ Líderes do PT entram com pedido para investigar Serra e Paulo Preto.

Partido quer saber se ex-diretor da Dersa usou obras para ajudar campanha tucana


Do R7

Os líderes do PT na Câmara Cândido Vaccarezza (SP) e Fernando Ferro (PE) entraram com pedido de investigação contra ex-diretor da Dersa (Desenvolvimento Rodoviário S/A) Paulo Vieira de Souza e contra o candidato presidencial José Serra (PSDB). As representações foram protocoladas nesta terça-feira (19) na PGR (Procuradoria Geral da República). Conhecido como Paulo Preto, o ex-diretor da Dersa é acusado de desviar R$ 4 milhões da campanha de Serra.

Na representação, Vaccarezza e Ferro pedem a investigação de Paulo Preto com base na confissão que ele teria feito na imprensa de que usou para a campanha de José Serra parte do dinheiro da construção do Rodoanel de São Paulo – obra pela qual ele era responsável e que custou cerca de R$ 5 bilhões aos sofres públicos.

- Nossa representação tem um fato concreto, que é a confissão na imprensa do Paulo de Souza. [...] Ele confessou que se utilizou das obras do Rodoanel e do metrô que ele dirigia para fazer negócios e levantar recursos [para a campanha tucana]. Além disso, há sinais claros de enriquecimento ilícito.

À imprensa, Souza teria dito que “ninguém no governo deu mais condições para empresas apoiarem com mais recursos a campanha de Serra” do que ele próprio, segundo afirmou Vaccarezza.
A segunda representação, de autoria do deputado federal Paulinho da Força (PDT-SP), pede investigação não apenas de Souza, mas também de José Serra e de Aloysio Nunes (recém eleito senador pelo PSDB). Além de ser amigo pessoal, Nunes teria levado Souza ao cargo de assessor especial da Presidência no governo de Fernando Henrique Cardoso.”

Matéria Completa, ::Aqui::

___________________________________________________________

Serra diz que soube "muito depois" sobre filha de Paulo Preto

Portal Terra

“Em entrevista ao Jornal Nacional nesta terça-feira (19), o candidato do PSDB à Presidência foi questionado a respeito do ex-diretor da Dersa, Paulo Vieira de Souza, sobre os temas religiosos introduzidos na campanha, o aborto e suas propostas para o salário mínimo, aposentadoria e Bolsa-Família. Questionado pelos apresentadores, o tucano alegou só ter sabido "muito tempo depois" que a filha de Paulo "Preto", Tatiana Arana Souza Cremonini, havia sido contratada pelo Palácio dos Bandeirantes.

"Essa menina foi contratada, eu não a conhecia, não foi diretamente por mim, para trabalhar no cerimonial que faz recepções, que cuida de solenidades e tudo mais, entre muitas outras. Tinha um currículo, sabia dois idiomas, ou sabe dois idiomas, sempre trabalhou corretamente. Inclusive eu só vim a saber que era filha de um diretor de uma empresa muito tempo depois", afirmou o tucano.

Serra foi questionado se em seu governo também não teria havido nepotismo. A dupla de entrevistadores globais, Fátima Bernardes e William Borner, se referiu ao caso que envolveu a ex-ministra da Casa Civil Erenice Guerra, que abrigou familiares na pasta. "Ela (a filha de Paulo Vieira Souza) não está em nenhum cargo, nunca teve nenhuma acusação, nem nenhum cargo que tome decisões, faça lobby, pegue dinheiro, como no caso dos filhos da Erenice", justificou Serra.

Segundo a edição do domingo (17) do jornal Folha de S. Paulo, Serra nomeou a filha do ex-diretor da Dersa, Paulo Vieira de Souza, o Paulo "Preto", em seu primeiro mês à frente do governo paulista, em 2007. Segundo a reportagem, Tatiana Cremonini, filha de Paulo Preto, foi contratada como assistente técnica de gabinete, com salário de R$ 4.595, com gratificações.”

Matéria Completa, ::Aqui::

Nenhum comentário:

Postar um comentário